O que é apólice de seguros?

seguro: entenda a diferença entre sinistro parcial e total
Sinistro em seguro: entenda a diferença entre sinistro parcial e total
27 de agosto de 2020
Quais os casos que o Seguro não cobre sinistro
Quais os casos que o Seguro não cobre sinistro?
11 de setembro de 2020

O que é apólice de seguros?

o-que-e-apólice-de-seguros

Realizar a contratação de uma seguradora, está entre os investimentos de muitos proprietários de veículos, cada um possuindo seus próprios motivos e inseguranças. Dentre os principais, veículos que são utilizados para trabalhos, altos investimentos em veículos novos e zerados, localidades com trânsito perigoso e inseguro, ou mesmo que para evitar um prejuízo inesperado com colisões, acidentes, batidas e sinistros (inclusive em veículos de terceiros). 

Para alguns, pode ser um “gasto” fora de cogitação, mas, em certas situações pode ser um investimento completamente válido e compensador, pois em emergências, o conserto pode tornar-se uma dívida impagável, e um imprevista assustador. São questões que devem ser pesadas em uma balança, pesando pontos negativos e todos os vários positivos em uma contratação de seguros. 

Possuir uma seguradora de confiança para situações de emergências, é como ter uma sustentação financeira diária, para qualquer momento no qual tudo sai do controle. Mas, para obter esse investimento recompensado, com um atendimento de qualidade, e principalmente, todas as legalidades estabelecidas na contratação, é necessário conhecer seguradoras de confiança e que são referência no mercado. Sempre lembrando de que o mais importante, é a apólice estabelecida, entre o contratante e a seguradora. 

O que é apólice de seguros? 

A apólice de seguros (também denominada de contrato), é um documento formal e registrado que formaliza a contratação dos serviços estabelecidos por uma seguradora, listando as coberturas contratadas, valores, condições, documentações dos envolvidos, entre outras informações legais. Na apólice, devem estar registradas todas as responsabilidades e obrigações de uma seguradora perante o contratante do serviço, incluindo também os direitos e deveres do cliente. 

Os parágrafos e listas de informações incluídas na apólice, são denominadas de “cláusulas” (gerais, especiais e particulares). Nelas, são estabelecidas as mais importantes informações, direitos e responsabilidades de ambas as partes, sendo essas partes então: seguradora (a empresa de seguros que oferece os serviços), estipulante (pessoa física ou jurídica que realiza a contratação do seguro), segurado (a pessoa que usufruirá dos serviços que a seguradora garante) e o beneficiários do seguro (uma ou mais pessoas incluídas na proteção). 

Cada empresa possui seus serviços disponíveis, as categorias de pacotes de proteção, e afins. Mas, todos devem ser incluídos na apólice, explicados e a escolha final de quais serviços serão realizados é do contratante. É o documento de maior importância e relevância legal, para a empresa e para o cliente. A apólice garantirá que os serviços pagos sejam realizados, e que tudo que foi denominado no documento seja respeitado por lei, por ambas as partes. 

Importância de contratar um seguro 

Um dos principais fatores, são os milhares acidentes anuais que estão incluídos na rotina de muitos motoristas e até mesmo pedestres. Segundo uma pesquisa realizada pela Organização Mundial da Saúde, no ano de 2016, foram documentados dados estatísticos com cerca de 37 mil colisões, acidentes e batidas no trânsito e estradas do Brasil (sendo 38 mil no ano anterior) denominando 5° lugar para o Brasil dentre os países que registram mais acidentes no mundo. 

Dentre esses milhares de acidentes e colisões, estão incluídos os sinistros e manutenções, desde pequenos incidentes com aranhões, até perda total do veículo. Por isso, é muito importante consultar pacotes e oportunidades de seguradoras, pois mesmo sendo o melhor motorista, cumprindo todas as legalidades e regras do trânsito, o risco por terceiros ainda estão presentes diariamente. 

Além de claro, tratar dos riscos e futuros gastos que possuem de um motorista perante o veículo de um outro indivíduo. Por exemplo, mesmo que seu veículo seja usado, já não esteja no melhor funcionamento ou seja um modelo “velho”, em situações de uma batida grave, com um sinistro fora de planejamento, no qual você tenha causado em um veículo com um valor bruto extremamente elevado (por exemplo, uma Ferrari), qualquer manutenção torna-se um gasto assustador e em muitos casos, uma dívida com o proprietário. Com um contrato de um seguro, esses problemas podem ser evitados. 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *