Quem eu devo acionar caso minha Seguradora aja de má fé?

Quais os serviços eu tenho direito no reparo do meu automóvel?
13 de janeiro de 2020
Saiba quais passos tomar antes de contratar um Seguro Auto
21 de janeiro de 2020

Quem eu devo acionar caso minha Seguradora aja de má fé?

A grande maioria das pessoas sonha em ter um automóvel próprio, sonha em desfrutar os benefícios de possuir liberdade de ir e vir através de um investimento que será para desfruto próprio. 

Entretanto, existem muitas questões, principalmente relacionadas à segurança e dinheiro que chegam junto de todas as maravilhas de se ter um carro. A Seguradora é uma delas, é uma das partes fundamentais para quem possui um carro e principalmente quando há um grande investimento relacionado a compra. 

 

Por que devo ter uma Seguradora? 

 O seguro realmente representa uma nova despesa com o veículo, e para muitas pessoas pode ser uma perda de dinheiro. Entretanto, é uma questão importante a se analisar principalmente quando você investiu muito tempo e dinheiro para conseguir adquirir seu automóvel.  

 Vamos de um exemplo básico: Caso você sofra uma colisão e tenha que levar seu carro para uma oficina, todo o gasto que o mesmo obtiver com o conserto deverá sair unicamente do seu bolso, sem qualquer pretensão ou preparação, afinal, foi um acidente. 

Agora imagine mais, que você além de ter o seu carro prejudicado, ainda cause prejuízo à terceiros? Ou sofra um roubo? São pontos que você pode escolher proteger, também de forma econômica, seu bem material e evitar uma despesa momentânea.  

 

Como devo escolher a minha Seguradora?  

 Para escolher a Seguradora ideal, considere pontos importantes que irão determinar como é o atendimento, as condições e principalmente preços referentes a Seguradora. Não haja por impulso, certifique-se que será um negócio ideal para seu investimento.  

Avalie o seguro de acordo com suas necessidades e também de acordo com a quantia que poderá ser utilizada para a contratação. Sendo também importante buscar referência de experiências de conhecidos que contrataram aquele serviço, se o mesmo por prudente e responsável com as obrigações.  

 Simule os preços dentre os concorrentes e veja qual melhor se encaixa para você. Para melhor visualização faça tópicos do que você procura em um seguro e a partir daí desenvolver os parâmetros de preço. Invista aquilo que você possui condições dentro do que você procura para assegurar. 

Faça uma pesquisa na sua região. Lembre-se que alguns modelos de carros tendem a “apresentar mais riscos” que outros, então o preço pode variar também em relação ao seu modelo. 

 Para auxiliar você nesse processo, e também no momento da procuração do seguro, indenizações e demais ações no momento de necessidade, escolha também um bom corretor. 

O corretor pode ser uma mão direita no momento de maior nervosismo, sendo em casos de acidente ou roubo, o mesmo pode organizar o acontecido e garantir que serão feitos os procedimentos corretamente e que você terá um preço bacana para o seu bolso. Uma dica para buscar um bom corretor é pesquisar seu número de registro na Susep. 

Não meça esforços para procurar o maior número de referências de seguradoras possíveis. Lembre-se que quando você possui uma variedade de opções em suas mãos, fica mais fácil a negociação e você possui uma visão mais ampla do que necessita e de como irá escolher o seu pacote perfeito. 

Não se preocupe com economias, seja objetivo e direto com suas necessidades reais e boa sorte! 

 

Escolhi minha Seguradora, mas ela agiu de má fé, o que devo fazer? 

 Após seguir os passos importantes e fazer uma análise da Seguradora que se encaixasse no seu perfil, quando necessitou dos serviços da mesma, ela agiu de má fé, como prosseguir?  

 Primeiramente, conforme citado o artigo 757 do Código Civil, o segurador pelo próprio contrato se obriga mediante o pagamento correto garantir interesse legítimo do segurado, relativo à pessoa ou à coisa, contra riscos predeterminados. 

Ou seja, pelo seu próprio contrato e através de leis do Código Civil, você possuir direito de solicitar o atendimento que busca e principalmente o atendimento pelo qual você pagou durante todos os meses de “não uso”. 

 Entretanto, muitas Seguradoras tendem a buscar alternativas no perfil do solicitado, para que não prestem os serviços necessários, como se não tivesse sido indicado no perfil no momento da contratação. 

Porém, para a justiça, não existe considerar outra interpretação do perfil, o consumidor deve se atentar em questionar o que foi pago pelo que ele necessita, se foi abordado no contrato e foi pago de forma correta, o seguro possui obrigação de seguir com todos as necessidades no momento do acontecimento.  

Caso ainda seja em vão, o consumidor possui uma asseguração da própria lei, ou seja, o Código de Defesa do consumidor. O Instituto de Defesa do Consumidor, o Procon (telefone 151), está presente para que você preste reclamação sobre o problema e com o fiscal procure resolver um acordo com o responsável da Seguradora. 

Em casos extremos, procure a justiça, organize as documentações necessárias e com a ajuda de deus advogados, procure seus direitos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *