Como evitar cair em golpes?

O que fazer quando o vendedor de peças automotivas age de má fé?
16 de junho de 2020
Como identificar se as peças utilizadas em seu automóvel são de qualidade
1 de julho de 2020

Como evitar cair em golpes?

Como evitar cair em golpes?

O mercado que oferece um vasto número de produtos, serviços, variações, opções de preços, de validades, qualidades, publicidades e propagandas, entre outros, é o mesmo que disponibiliza insegurança em relação à golpes e fraudes. Mas, isso obviamente não é estampado logo de cara, em muitos casos é imperceptível e pode gerar um problema judicial e burocrático gigantesco, além do pior, perda de dinheiro.

É sempre importante antes de qualquer compra ou investimento, principalmente quando há muito dinheiro envolvido, verificar alguns passos para garantir que seja seguro e que de fato terá aquilo pelo qual procurou e pagou. Atualmente com a internet e redes sociais, os golpes tornaram-se ainda mais fáceis para os golpistas, e muito mais perigoso para os usuários.

Mas, não se preocupe, existem alguns passos que a maioria dos golpistas seguem e caminhos pelo qual acreditam subestimar os usuários e consumidores, e é sobre esses detalhes que deve-se observar com cuidado e em casos maiores, além de negar a compra, denunciar. É claro que podem-se haver exceções, mas, por via das dúvidas, opte sempre pelo mais conhecido, como empresas e marcas grandes no mercado. Mas, vamos entender aos poucos como funciona.

 

O que é um golpe?

Na atualidade, por simples falta de informações, ou mesmo inocência e confiança humana, muitas pessoas tendem a cair em golpes financeiros e perdendo o investimento, que além de perder dinheiro, em casos de compras, há também a ausência do produto (que muitas vezes é uma necessidade, como por exemplo um automóvel, um eletrônico, materiais para trabalho, entre outros). Então, a informação é o principal veículo para combater a ignorância.

O significado básico de “Golpe” ou “Golpe Financeiro” é quando trata-se de uma ação realizada por uma pessoa que se passa por vendedor, fornecedor ou empresa e oferece um serviço, produto, ou investimento, por uma quantia X, que normalmente seja muito favorável, ou que se destaca das outras opções do mercado, de uma maneira simpatizada a fim de conquistar a confiança e interesse do consumidor. Após feito o pagamento por parte do consumidor, há o golpe, que em sua maioria, há o “sumiço” do vendedor sem entregar o produto ou serviço, ou a entrega de um produto que não atingiu o combinado.

 

Quais os principais golpes realizados?

  • Esquema Ponzi: É um termo que caracteriza-se por golpes realizados com intenção de criar um grupo de negócio que no qual muitas pessoas investem dinheiro a fim de receber a mais, como um negócio de investimento, sempre com risco baixíssimo e retorno elevado. Que no qual, ao final de toda a circulação de dinheiro, os integrantes (golpistas) somem e cancelam o grupo;
  • Cartões de Crédito e Poupança: Um dos mais fáceis e habituais golpes realizados por golpistas é criar um cenário no qual obtenham números e documentações para obter acesso à cartões de créditos ou poupanças. Para isso, alguns desses cenários são realizados através de telefonemas (se passando por conhecidos ou profissionais), ou internet, através de acesso a redes sociais, e-mails, a fim de obter os dados corretos;
  • Falsos profissionais: Um dos principais golpes realizados no mercado é a atuação de pessoas sem cerificados e especializações, como profissionais atuantes e oferecendo seus “serviços” por uma quantia de dinheiro. Em sua maioria, criam todo um cenário propício a realizar o serviço ou oferecer o produto, usando termos técnicos e mostrando resultados de outros profissionais, muito comum em clínicas de estética, oficinas mecânicas, serviços financeiros, assistência social, dentre outros;
  • Golpes de manutenção: O denominado “Golpe de Manutenção” ou reparos, também utilizam um cenário de conquistar e atrair os usuários de internet ou telefone. Se passam por profissionais que oferecem serviços de manutenção e reparos em automóveis, computadores, redes de comunicação da casa, bancos, entre outros, e assim, obtém informações e dados para o golpe;
  • Golpes de beneficiários: Por fim, um dos golpes mais comuns principalmente em idosos, é relacionado a benefícios oferecidos, muitas vezes trata-se de empréstimos para aposentados em quantias vantajosas e diferente do que é oferecido por bancos e agências.

 

Público alvo dos golpes

Em dados brasileiros, referentes ao estado de Minas Gerais em 2016, mais de 6,8 mil golpes foram realizados em idosos, e cerca de 7,8 mil no estado de São Paulo, além de ser um crime 22% habitual no Brasil. Com isso, é notável que o público mais vulnerável para cair em golpes são os idosos.

Mas, isso quando trata-se de telefonemas e contato pessoal. Na atualidade, os golpes passaram-se a ser realizados em ambientes virtuais, tornando assim, os usuários uma forte opção de golpe. São oferecidas ofertas, benefícios, “links” suspeitos, e assim, acessam a rede pessoal dos usuários e conseguem os dados necessários.

Independente dos dados, qualquer indivíduo está propício a sofrer golpes, e principalmente quando os mesmos se tratam de venda de produtos ou serviços de alto custo, como eletrônicos, automóveis, peças automotivas, serviços de estética como plásticas, entre outros. Por isso, atente-se as dicas que serão dadas, referentes aos casos mais comuns de golpes.

 

Como evitar cair em golpes?

  • Questione dados da empresa: Quando há uma apresentação como uma empresa, é importante questionar dados referentes a mesma, como documentação (CNPJ), resultados reais, fazer uma pesquisa na internet sobre informações da mesma, e procurar por “provas” que confirmem a atuação da mesma;
  • Retorno elevado e risco baixo: Quando há promessas e propostas que apresentem investimentos e resultados que possuam retornos muito elevados (fora do padrão das outras empresas), e risco de perda baixíssimos, pode ser que seja um golpe. É muito comum que situações que são muito benéficas e fogem do padrão do mercado seja um golpe, então faça uma pesquisa e fique atento;
  • Conteúdos fracos: Quando há uma publicidade ou propaganda, que possui conteúdo fraco, informações rasas, design de qualidade baixa, e principalmente gramática fraca, pode caracterizar um golpe. Investigue a empresa e pesquise sobre resultados da mesma;
  • Telefonemas: É muito comum que golpes sejam realizados por telefone, com o oferecimento de produtos e serviços por determinado valor e com pagamentos a fim de obter dados de cartão e transferência de Então evite  realizar  compras   por   telefonemas   e   principalmente   enviar dados bancários;
  • Produtos e serviços acessíveis: O principal, é sempre fazer uma ampla pesquisa de resultados referentes a produtos e serviços que são muito acessíveis e muito benéficos, por um preço muito a baixo do mercado, principalmente peças automotivas e eletrônicos. Suspeite da situação e faça uma pesquisa sobre a empresa ou o fornecedor, procure conhecer se existem clientes que fizeram a compra e obtiveram tais resultados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *