Quais os casos que o Seguro não cobre sinistro?

O que é apólice de seguros?
3 de setembro de 2020
O que é o Seguro Compreensivo e para que serve?
18 de setembro de 2020

Quais os casos que o Seguro não cobre sinistro?

Muitos motoristas e proprietários de veículos possuem insegurança quando trata-se da contratação de serviços de seguros auto. É considerado um alto investimento, que requer uma situação financeira estável, principalmente quando ainda estão em um período de pagamento das parcelas do veículo (no caso de um financiamento). Muitas questões e dúvidas passam pela cabeça dos motoristas, se é benéfico, se vale o investimento, se o atendimento será realmente 24 horas, se cobrem tudo, entre outras. 

Possuir dúvidas é normal para qualquer consumidor que irá desembolsar um alto custo pelo serviço, afinal, os preços são considerados “altos”, mas, é necessário pesar os prós que a contratação desse serviço possui. As vantagens claramente são muitas, segurança, proteção 24 horas (em algumas empresas), cuidados em uma situação de emergência, e o principal, a reparação e manutenção do próprio veículo. É viável lembrar que os seguros também possuem pacotes para proteção de veículos de terceiros. 

Mas, todas essas questões podem ser rapidamente resolvidas e interpretadas, em uma pesquisa rápida, primeiramente pelas empresas nos quais apresentam serviços que interessem o seu investimento. Com isso, é possível realizar um atendimento com o gerente e profissionais, e entender todo o processo, antes de contratar qualquer serviço, por um valor absurdo. É muito importante estar ciente de todas as legalidades da empresa e se a mesma está correta com os compromissos e responsabilidades perante seus clientes. 

Primeiramente como conhecer uma Seguradora de confiança? 

Como foi dito anteriormente, antes mesmo de entender quais serviços a seguradora irá cobrir para seu veículo (ou de terceiros), é muito importante iniciar uma pesquisa para conhecer apenas empresas de qualidade, evitando quaisquer ilegalidades burocráticas, golpes, e contratos fraudados. Uma simples pesquisa pode ser realizada através da internet, muitas empresas possuem seus endereços e páginas virtuais, nos quais devem obter uma apresentação legível, agradável, expor informações importantes, fontes de confiança em relação a clientes, trabalhos reais, e certificações oficiais de legalidades. 

Posteriormente, deve ser marcado uma “entrevista”, para realizar um atendimento dos profissionais e gerentes responsáveis. Nesse momento, é a oportunidade de realizar questionamentos sobre as principais dúvidas, sobre pagamentos, legalidades que a mesma possuí, método de funcionamento, compromissos que a empresa irá comprimir com o cliente, certificações de qualidade e o principal, uma apresentação dos pacotes e serviços que podem ser oferecidos pela empresa. Com isso, inclui apresentar o que a mesma irá (ou não) cobrir, e por qual valor. 

Muitos motoristas tendem a possuir um preconceito e uma opinião formada em relação aos seguros, seja pelo alto valor de custo, seja por uma ideia de “nunca realmente há a indenização” ou mesmo por o pensamento de “nunca vou de fato precisar”, mas é interessante ressaltar informações de que, com um contrato (apólice) a empresa de seguros é obrigada por lei a cobrir exatamente o que estão nas cláusulas (de acordo com o combinado no contrato), o valor é alto mas é um investimento em segurança (principalmente em colisões e batidas em veículos de alto custo). 

Vale ressaltar que o Brasil ocupa o 5° lugar para o Brasil dentre os países que registram mais acidentes no mundo (Segundo uma pesquisa realizada pela Organização Mundial da Saúde, no ano de 2016) foram documentados dados estatísticos com cerca de 37 mil colisões, acidentes e batidas no trânsito e estradas do Brasil (sendo 38 mil no ano anterior). Então, com esses dados, é difícil garantir 100% de segurança em uma pista/estrada/avenida, no qual vários motoristas, em situações de ilegalidade ou mesmo que outros motivos, podem gerar um acidente. 

Quais os casos que o Seguro não cobre sinistro? 

Quando trata-se do que o seguro irá (ou não cobrir) é importante entender que podem haver alterações, nem todos seguem uma regra, ou possuem os mesmos tipos de serviços, mas podem seguir um padrão de funcionamento. Para entender o que o seguro irá incluir na apólice, primeiramente deve-se questionar e entender com a própria seguradora, a mesma deve informar e ressaltar todas as informações. 

Tráfego em estradas e vias não autorizadas: Quando o motorista comete a ilegalidade de dirigir e ainda ocasionar um sinistro em alguma estrada, avenida, ou via não autorizada, o serviço de seguradora não irá prestar os serviços de assistência e indenização, pois conclui-se que o motorista estava errado;

Vandalismo e batidas: Quando as batidas e “sinistros” são realizados por manifestações de vandalismo, terrorismo, guerra, entre outros, os serviços de atendimento não serão realizados pela seguradora. É fato de que são só em situações involuntárias;

Depreciação com o tempo: Com o passar dos anos, e principalmente com o uso constante, os veículos vão se desgastando e depreciando, necessitando de algumas manutenções e trocas de peças. Essas manutenções e trocas não estão inclusas nos serviços de uma seguradora, que inclui apenas situações involuntárias e de emergência;

Desrespeito à lei: Qualquer manifestação ou ato ilegal que o motorista possuir em relação ao seu veículo (violação de regras de trânsito, violação de leis, superlotação do veículo, motorista sem habilitação, embriaguez, entre outros), excluí qualquer possibilidade de manutenção e serviços referentes a seguradora;

Ações de estelionato: É importante ressaltar que antes de realizar os serviços, a empresa de seguros realiza uma análise com profissionais, para entender toda a causa da batida, colisão ou do roubo/furto, e descobrirá qualquer fraude e golpe realizado pelo contratante do serviço do seguro, e claro, será negado e em alguns casos, há a denúncia;

Circulação em uma região não registrada na apólice: No momento da apólice, são estabelecidos informações e dados referentes ao contratante e beneficiários. Nessas informações, devem considerar as regiões inclusas no qual os clientes mais irão circular. Se o sinistro ocorrer em um lugar muito divergente do que foi estabelecido na apólice, existe um alto risco dos serviços serem negados;

Rebaixamento do veículo; 

Acessórios: Acessórios de funcionamento considerados “estéticos” ou “fúteis” não são considerados serviços prestados para a seguradora, pois só podem ser incluídos quando trata-se de extrema necessidade;

Conclusão 

Como foi dito, é importante conhecer cada regra e método de funcionamento de cada empresa, mas, em geral, são questões bem estabelecidas pela grande maioria. Ainda podendo conter casos particulares de cada seguradora. Em caso de sinistro, é importante realizar o contato imediato com a seguradora responsável, em seguida a análise será realizada para então serem prestados os serviços. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *