O que é o código de ética dos corretores?

O-que-é-condutor-adicional
O que é condutor adicional?
2 de dezembro de 2020
Como faço para ter direito a carro reserva em meu seguro
Como faço para ter direito a carro reserva em meu seguro?
17 de dezembro de 2020

O que é o código de ética dos corretores?

O-que-é-o-código-de-ética-dos-corretores

O denominado Código de Ética é um documento que está inserido na  grande maioria das áreas que tratam-se de compra e venda, e consumidores  diretamente. 

A ética tem um significado puro de ser uma parte da filosofia  referente a investigação dos princípios que determinam ações e  posicionamentos referentes a valores humanos essenciais, dentre eles: normas  sociais, empatia, legalidade perante compromissos morais, princípios,  convicções, entre outras características. 

É essencial para qualquer setor do comércio e dos serviços ligados com  o consumidor, é ter o Código de Ética como uma das prioridades principais para  que todos os setores que envolvem o consumidor, seja feito de maneira correta  perante as leis dos Direitos do Consumidor e, para que os princípios e valores  que acompanham a empresa tenham um posicionamento no momento do  contato com o cliente. 

A ética pode ser uma questão tão válida ao ponto de  fidelizar o consumidor, apenas pela experiência ética fornecida pela empresa.  A ética é uma característica fundamental além de para qualquer indivíduo,  também para empresas e marcas, independente da relação direta, ou não com  o consumidor. 

Além da ética ser um adjetivo humano, está interligada com as  principais regras e leis que todos os profissionais, empresários, funcionários,  comerciantes e afins, devem seguir completamente, evitando além de  processos, uma má reputação no mercado. Mas, primeiramente, o que é um  “Código de Ética dos Corretores?”. 

O que é um Código de Ética dos Corretores? 

O Código de Ética dos Corretores é definido como um documento  oficializado, que trata de textos e normas referentes às diretrizes que orientam  empresários, funcionários e profissionais da corretagem quanto ao método de  atuar, principalmente suas posturas em relação aos clientes, consumidores e  futuros clientes. 

Atitudes que além de terem o dever de ser moralmente aceitas  socialmente, também devem ser legais em relação às leis. É também uma  regulamentação do comportamento dos indivíduos enquanto sendo uma personificação, com atitudes éticas e morais de uma empresa (quando trata-se  de empresa).

Apesar de em modo teórico, infringir a ética não é considerado uma  infração no código penal em alguns casos, entretanto, não significa que toda  atuação antiética não inclua também infrações ilegais. 

Afinal, agir com má fé com  o cliente pode ser ilegal ou antiético, mas em determinadas situações podem  atingir os dois estados de moralidade. Nem todo antiético é ilegal, mas todo ilegal  tende a ser antiético. 

É importante saber que ações e posicionamentos de  empresas devem ser humanizados, empáticos e ver o consumidor como um  olhar humano, tratando-o da mesma forma.  

A atuação do profissional Corretor enquanto ético 

Primeiramente, antes de entender o posicionamento de um profissional,  neste caso os corretores, é essencial entender a sua atuação no mercado, o método de lidar com o público (ou seja, os consumidores) e as principais funções  estabelecidas pelos mesmos. 

A corretagem é uma área profissional bastante  abrangente, atingindo desde a área de vendas, a imobiliária, veículos e  seguradoras. Atuando como uma ligação entre o consumidor, e o patrimônio. 

De forma mais explicativa, um corretor é um profissional que auxilia no  atendimento a consumidores que procuram realizar investimentos patrimoniais,  seja em imóveis, veículos ou mesmo realizar a contratação de serviços de  proteção patrimonial, denominado seguro auto. 

O corretor é responsável por  avaliar documentações, registros, pontos de relevância na negociação, pontos  negativos, validação de contratos e tende a acompanhar o cliente em visitas e  avaliações.  

Antes de qualquer posicionamento tratando-se do profissional corretor, é  importante validar sua qualificação e formação. Para que tenha maior relevância, que seja assertivo em suas orientações e avaliações, é importante que o  profissional corretor tenha uma formação, não necessariamente um Ensino  Superior, mas, uma especialização, cursos e qualificações na área em geral para  atuar como corretor.

Garantindo maior qualidade no trabalho que será efetuado. Posteriormente, a ética profissional. Ser um profissional ético, realizar suas funcionalidades e serviços de maneira ética, não deve ser um atributo  exclusivamente de um corretor, mas sim, de qualquer profissional em qualquer  setor de atuação. 

Ser ético é atuar com empatia, preocupar-se com o outro (neste caso, o cliente) de forma positiva e como um profissional atuar de maneira  ética é garantir a qualidade no atendimento, sem ações que irão rebaixar,  prejudicar ou desonrar o cliente, mesmo que não seja algo “ilegal”. É pensar no  cliente enquanto um indivíduo, e não apenas em objeto de lucro.  

O posicionamento do Código de Ética dos Corretores 

Em situações de ações e posicionamentos antiéticos dos corretores, é  possível que o cliente recorra ao Comitê de Ética do seu estado, que fará  avaliações de irregularidades cometidas pelo profissional corretor. 

Em caso de  necessidade, as denúncias serão enviadas para o Comitê de Ética da  FENACOR, e em último plano, para à SUSEP, que tende a aplicar as  penalidades legais. Ou seja, mesmo que ética em muitos casos não seja ilegal,  de acordo com o Código de Ética dos Corretores o profissional pode sofrer as  consequências.  

Apesar de possuir de fato um Código de Ética dos Corretores, ser um  profissional ético não é algo que é simplesmente decorar as normas e “regras”.  A ética é uma característica pessoal, que deve abranger não somente à área  profissional, mas em todos os setores da individualidade. 

Entretanto, o Código  enquanto um documento deve ser primordial no aprendizado e atuação dos  profissionais corretores, como sendo acima de tudo, a base de qualquer  posicionamento em todas as ações perante à um cliente. 

No próprio documento Código de Ética dos Corretores, estão algumas  frases de personalidades da educação, segundo o Professor Hilário Franco: “A  ética é condição essencial para o exercício de qualquer profissão. A necessidade  do respeito à legalidade é ainda mais impositiva do que a da ética, pois a  subordinação à lei é imperativa.”  

O documento oficial de Código de Ética dos Corretores está  disponível gratuitamente na internet, ou até em livros que possuam o  mesmo como referência. Está disponível para qualquer acesso, desde clientes,  futuros profissionais de corretagem e até mesmo pessoas em situações de  necessidade.

Clientes podem sempre contar com os setores de Ética dos  Corretores e com o próprio “Direitos dos Consumidores”, afinal, o consumidor  por si só, possui sua proteção na lei enquanto consumidor legal. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *